Uma breve história do sapato de Jazz

No começo, quando a dança e a música do Jazz estavam diretamente conectadas, usava-se para dançar o sapato que fosse tendência à época. Antes da popularização do swing, somente professores e bailarinos profissionais tinham acesso a sapatos que davam mais possibilidades às suas danças, era o período do vaudeville. Mas com o charleston e o foxtrot sendo as danças do momento, homens e mulheres não profissionais também calçavam sapatados que facilitavam a execução dessas danças. O tipo de calçado mais comum para a prática era o também usado para sapateado. 
Hoje,  é o que chamamos de sapato tipo “Chorus Line”. Que voltou a ficar conhecido na década de 1970 através do musical de mesmo nome.

 

Com a dança do jazz migrando para os musicais da Broadway e seguindo seus passos independente ao sapateado, outras necessidades surgiram conforme coreógrafos foram incrementando suas coreografias, tendo apoio em outros tipos de dança. Foi quando bailarinos começaram a complementar seus estudos para o jazz, fazendo aulas de dança moderna e balé clássico – além do já tradicional sapateado. O calçado então para a sua prática foi ganhando mais mobilidade. Permaneceu um tipo de tênis que também era usado na era do swing e que pode ser visto no musical “Amor Sublime Amor” (1961).

Mais tarde, na década de 1980, a Capezio lançou o que pode ser considerada a primeira linha de sapatos para jazz. Que devido a sua estética, acabou sendo adotado para fora dos palcos e das salas de dança. Principalmente entre meninas norte-americanas, ainda no ensino médio que combinavam seus sapatos de jazz com meias 3/4, saias xadrez e blusas de gola alta. 

 

Foi o início para novos designs e tecnologias, a cada vez, aprimorando mais a performance do bailarino ao dançar. Atualmente, com as várias vertentes do jazz dance, existe também as várias escolhas para o que se usar nos pés. Desde de os agora tradicionais feito em couro, com sola dividida e um pequeno salto de borracha até meias de algodão, usualmente na cor bege e muito comum no jazz contemporâneo. Algumas marcas, como a brasileira Só Dança, possuem uma linha feita em couro sintético, atendendo ao público vegano. 

Estilo Botinha, muito comum nos anos 90:

O tênis que ficou muito popular no começo dos anos 2000:

Com fivela que é usado também por algumas professoras de balé:

Esse modelo da marca Bloch que é uma mistura entre o tênis e de sola dividida com salto de borracha, muito popular entre bailarinos homens:

O meu favorito é o de sola dividida com salto de borracha, qual é o seu?

You may also like