Flavia Pereira, natural de São Paulo, nascida em 1993, despertou seus primeiros interesses pela dança no curto período de tempo em que morou no estado da Bahia. Logo, mudou-se com sua família para Curitiba, no Paraná, onde iniciou seus estudos formais de dança clássica no Centro de Educação Profissional Ballet Coppélia, concluindo no ano de 2010. Em 2012, ingressou no curso de Bacharelado em Dança da UNESPAR (antiga Faculdade de Artes do Paraná), onde iniciou sua pesquisa sobre Jazz, tema de seu trabalho de conclusão de curso; que após a graduação, se tornou seu principal objeto de estudo dentro da dança.

Em 2021 começou a ter oportunidades de expandir as fronteiras de alcance do seu trabalho com a dança e o Jazz. Foi convidada a participar de espetáculos e eventos no sudeste, boa parte como uma resposta à apostila “Uma introdução ao Jazz Dance – história preta, contada por gente preta“, de sua autoria. No início de 2022, mudou-se para a capital de São Paulo, onde tem trabalhado como professora, bailarina, coreógrafa e crítica de dança.

Curiosa e interessada no hibridismo, sempre buscou estar dentro de diferentes espaços e modalidades de dança; fazendo parte atualmente do Coletivo Malê, Waacking Sessions BR, SP House e That Swing Dance Company, além de ser estudante de tap dance, no Grupo Tapz e uma eterna entusiasta da dança locking.

Foi com o Jazz e o entendimento sobre ele, que começou a trazer questões sociais e de racialidade para seu trabalho dentro da dança. Junto de outros profissionais, em sua maioria pessoas negras, faz um movimento urgente de resgate da identidade dessa dança, que sofreu apropriação e apagamento histórico pelas mãos da branquitude. Em 2023, fez coprodução dos Estudos de Jazz, junto de Carolina Martins (Coletivo Malê) e Priscila Ribeiro, a fim de dar, principalmente, protagonismo à profissionais e alunes negres, além de conectar vertentes da dança Jazz, desde sua origem e influência do tap dance, até os formatos que hoje são dançados e também entendidos como parte disso.

Outra parte fundamental do seu trabalho vem do entendimento de danças sociais e do ambiente de festa, sendo o Jazz parte disso. Para isso, vem desenvolvendo o hobby de DJ em eventos de Waacking, festas autorais e uma produção própria, a PURO BALANÇO. Nesses ambientes, se conecta mais com a relação entre dança e música, o improviso, a diversão e a manutenção da cultura das street dances.

É por conta de toda essa gama de conhecimentos e habilidades, que FlaPê tem sido conhecida e reconhecida dentro do cenário da dança e do universo da noite. O futuro é feito do presente olhando o passado.